Leaflet, Dropbox, GeoJSON

“Descobri”, hoje que era possível hospedar uma “página” na pasta publica do Dropbox.

Peguei então numas brincadeiras que fiz em Leaflet, mais uma livraria tipo OpenLayers, e uns dados convertidos para geoJSON, e cá está.

Se houver erros de “mixed secure/insecure content”, o melhor é passar todos os conteúdos para dentro da pasta publica do DropBox e apontar para eles na página a construir
https://dl.dropboxusercontent.com/u/3614042/RAR/rar_graciosa.html

Por algum motivo não funciona o iframe do mapa aqui dentro? Mas fica o link

Fica agora o link para a versão Openlayers 3

OpenLayers 3 – Teste – RAR

 

Anúncios

Preparação de Mosaico para Geoserver – gdal_retile, gdaladdo

Este post tem por objectivo ilustrar o processo de reorganização de um conjunto de ortofotos, num mosaico sem sobreposição como ilustrado na imagem (sobreposto a vermelho, e o resultado do processo a verde), através da utilização da linha de comandos FWTools, que se pode considerar um pacote universal para conversão e tratamento quer de temas raster quer de temas vectorial. Importa ainda referir que a grande vantagem da utilização da linha de comandos para este fim é a possibilidade de tratar rapidamente múltiplos ficheiros, nomeadamente através da utilização do comando for.

1. Recolha das paths de cada uma das imagens a participar no mosaico final, tem por objectivo guardar num ficheiro txt os caminhos de todas as imagens de entrada, através do comando.

for %i in (*.sid) do echo %~fi >> listsid.txt

No caso exemplificado as imagens utilizadas encontravam-se no formato sid pelo que deverão alterar a extensão de acordo com as vossas imagens.

2. Neste passo executar-se à o comando gdal_retile para criar o novo mosaico, assim como o índice das imagens no formato de um ficheiro shapefile.

gdal_retile -v -of Gtiff -co “TILED=yes” -ps 5000 3125 -tileIndex nome_indice -targetDir directorio_destino ficheiro_ent1 ficheiro_ent2 ….

Depois deste comando teremos como resultado um conjunto de imagens em mosaico, com dimensões 5000×3125 (cada imagem), no formato TIF e com mosaico interno por imagem (através da opção -co “TILED=yes”, que tem por objectivo aumentar a rapidez de acesso à imagem), e um índice no formato shapefile nome_indice.shp. Podem aqui aproveitar o ficheiro listsid.txt para fazer o copy paste dos caminhos.

3. Adicionar Overviews as imagens criadas, com o objectivo de tornar mais rápido o acesso às mesmas.

cd directorio de destino
for %i in (*.tif) do gdaladdo -r average %i 2 4 8 16

Acrescentando assim 4 níveis de overview às imagens que constituem o mosaico.

4. Depois poderemos então seguir os passos referidos no tutorial do geoserver, sem ser necessário correr o comando gdaltindex.